Empreendedor- Conheça um pouco mais sobre Steve Jobs

shutterstock_86216713-300x201

 

Atualmente, a Apple é uma das empresas mais valiosas do mundo. O “império da maçã” começou a ser erguido em 1976, graças à parceria entre Steve Jobs e Steve Wozniak. Na época eles eram apenas dois jovens, no alto de seus 20 anos, tentando entrar em um mercado dominado por gigantes como IBM e Atari.

Reconhecida pela alta qualidade de seus produtos e também por ter revolucionado o mercado de tecnologia mais de uma vez, a trajetória da Apple é um exemplo a ser estudado. Boa parte dessa história está relacionada ao perfil empreendedor de Steve Jobs. Morto em 5 de Outubro de 2011, o empresário deixou muitas lições sobre negócios.

Pense com a cabeça do usuário

Talvez esse seja um dos pontos mais importantes para o sucesso das criações de Jobs. Ao elaborar um novo produto, ele se colocava no lugar do consumidor. Em vez de pensar com a cabeça de administrador e homem de negócios, Steve conseguia pensar com a cabeça de usuário.

Isso faz com que perguntas como “Esse produto vai render quanto no curto prazo?” e “Como otimizar as vendas?”, sejam substituídas por “Por que eu compraria isso?” e “O que esse produto melhora na minha vida?”. Esse tipo de pensamento guiou boa parte das inovações que a Apple trouxe ao mercado.

Inove sempre e esteja preparado para receber um não

Em 1976 os computadores eram grandes peças de metal, tinham um preço alto e eram bastante falhos no quesito design. Contudo, as coisas que essa tecnologia podia fazer eram impressionantes. Steve imaginou como seria legal ter a agilidade proporcionada por um equipamento desses aplicada em tarefas cotidianas.

Por que não criar um computador pessoal? Foi assim que surgiu o “Apple I”. Depois de montar o protótipo Steve bateu na porta da Atari, uma das maiores empresas de tecnologia da época, para oferecer seu produto. A resposta foi um não.

Imagine só que desperdício seria se ele tivesse desistido após essa recusa. Ao trabalhar com inovação esteja preparado para receber respostas negativas. Talvez o mercado ainda não seja capaz de entender sua ideia.

Alto nível de controle e exigência

Existem lendas sobre a rotina da Apple que dizem que Steve já demitiu funcionários dentro do elevador da empresa. Ele fazia uma pergunta sobre o trabalho e se não tivesse uma resposta satisfatória, Jobs mandava o colaborador para o andar do RH.

Verdade ou mentira, o importante dessa lenda é que ela demonstra o alto nível de exigência que Jobs adotava em seus projetos. Cada detalhe importa muito para o produto final se tornar perfeito. Ele também exercia um forte controle de qualidade, participando das várias etapas de produção. Não é à toa que os produtos da Apple possuem uma legião de fãs.

Esteja aberto ao aprendizado

Depois de viver um período de auge em meados dos anos 80, após o sucesso do modelo Macintosh, a Apple enfrentou uma grande crise. O pivô desse período foi a demissão de Steve Jobs, motivada pela personalidade forte e teimosa do empreendedor. Conflitos internos fizeram com que o conselho de diretores da Apple optasse por retirar Jobs da empresa. Em seguida, Steve Wozniak também saiu da Apple, que passou a amargar péssimos resultados.

Jobs continuou sua vida. Ele montou uma outra empresa de tecnologia e também se aventurou no mercado de animação, criando a Pixar. Cerca de 10 anos após sua saída, Steve Jobs retornou para a Apple e foi o grande responsável pela retomada da companhia.

Certamente, a experiência de ter sido expulso da própria empresa rendeu um aprendizado importante para Steve. Ele viu que sua determinação e apreço pela qualidade se transformaram em vantagens estratégicas. Além de agregar nos projetos que realizou no tempo que estava fora, essa experiência foi fundamental para tirar a companhia da lama nos anos 90.

Não tenha medo de fazer o que gosta

Steve Jobs se formou na faculdade somente no ano de 2005. O discurso de formatura ficou muito famoso pelas experiências que ele compartilhou ali. Uma das frases mais famosas é: “Se hoje fosse o último dia de minha vida, eu desejaria mesmo estar fazendo o que eu faço? Se a resposta for ‘não’ por muitos dias consecutivos, é preciso mudar alguma coisa.”

Fazer o que gosta é um pré-requisito para ser feliz. O sucesso é uma consequência disso e nunca deve ser um objetivo.

Até o próximo artigo futuros milionários.

Nos vemos no topo!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s